Wordpress Twitter Facebook

 

O LUPA surgiu de idéias que se consolidaram ao longo da primeira década do século XXI no curso de Publicidade e Propaganda da ECO - UFRJ.  Professores da habilitação e estudantes desejavam criar um espaço para experimentação da linguagem publicitária e iniciaram a arquitetura do projeto de uma Agência Experimental. 

Um grupo de discentes entusiasmados com a proposta pesquisou em diversas  Universidades brasileiras sobre formatos e modelos de gestão de agências experimentais e observaram que em escolas de comunicação públicas e privadas as agências se estruturavam como Houses ( atendendo as demandas da  própria Universidade) ou com o formato de atendimento à comunidade local (neste caso, com público-alvo de pequenos clientes na área de influência da Universidade).

Em 2002, sob a orientação da Prof. Mônica Machado, coordenadora da habilitação de Publicidade e Propaganda do período,  iniciou-se o trabalho de gestação da idéia do nosso formato. Nessa época, o seu posicionamento ficou decidido: a Universidade Pública deve ter o compromisso com ensino, pesquisa e extensão. A nossa agência deveria unir esses três campos em um formato que a Universidade pudesse devolver para a sociedade os recursos investidos nela e, por isso, seu foco deveria ser atender a área social. Nasceu, portanto, a primeira Agência Experimental Universitária de Publicidade e Propaganda do Brasil que objetivava atender projetos sociais. 

No ano de 2003 começamos a trabalhar. E a agência, que ainda não se chamava LUPA, iniciou com a disciplina Agência Experimental na grade complementar do curso de Publicidade. Firmamos, nesse período, uma parceira com a ONG Dialog/ Agência 21 e passamos a atender projetos do programa Iniciativa Jovem. Diversos clientes foram atendidos nos três anos em que a agência funcionou neste formato:  Cyber-Sebo-Café, Costurando Histórias, Rincón Mexicano, La Bella Massa Caseira, Doce de Minas, Alfa e Ômega, Intervalo, Advenculte outros.

 

Diante das mudanças tecnológicas, sociais, políticas e culturais que atravessam o mundo e o Brasil, em 2006, sob coordenação da Prof. Marta Pinheiro, o curso de Publicidade e Propaganda deu início a um projeto de reformulação de sua proposta acadêmica visando uma maior integração entre universidade, extensão e pesquisa, de modo a atender às novas demandas do mercado, do ensino e do papel da Universidade Pública nesse novo contexto. Decidimos então que era hora de sedimentar a proposta. O LUPA, com logomarca criada na disciplina de agência experimental sob a orientação da Prof. Fernanda Martineli, passaria a ser um Projeto de Extensão da ECO-UFRJ. Uma comissão, constituída pelas professoras Marta Pinheiro, Mônica Machado, Ilana Strozenberg e Fernanda Martineli, elaborou o documento em que estavam formalizadas as diretrizes do projeto: sob a coordenação do corpo docente, o LUPA passaria a funcionar como uma Agência Experimental com bolsistas da Pró-Reitoria de Extensão da UFRJ. Em 2006, além da Iniciativa Jovem, a agência já havia formalizado uma parceira com o ITCP (Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares) atendendo a diversos projetos como Coosturart, Cootrabom, Coomub e Coopama e Praia Vermelha.

Em março de 2007, com a coordenação geral das professoras Marta Pinheiro e Mônica Machado, a colaboração da prof. Ilana Strozenberg e coordenação de projetos de Fernanda Martineli, o Laboratório Universitário de Publicidade Aplicada, o LUPA, começou sua nova fase com o objetivo de consolidar a Agência Experimental de Publicidade e Propaganda para possibilitar a prática continuada da propaganda pelos alunos da ECO e promover a transferência de conhecimento e serviços em comunicação publicitária para setores sociais carentes e organizações sem fins lucrativos.

Em 2008 o LUPA recebeu Menção Honrosa do Prêmio FUJB de Extensão Universitária no 5º Congresso de Extensão da UFRJ e em 2009 Menção Honrosa no 6º Congresso de Extensão da UFRJ.